sábado, 26 de fevereiro de 2011

A planta crotalária juncea atrae Libélulas que se alimenta das larvas do mosquito da dengue



Buscando novas formas de combate a dengue alguns municípios estão plantando sementes da leguminosa conhecida como crotalária. Mais uma arma incluída no arsenal de combate ao Aedes aegypti, em vez do fumacê lançando produtos químicos, a arma são flores, elas atraem um predador natural do mosquito.



A Crotalária juncea, uma leguminosa, tipicamente plantada após retirada da produção nas lavouras, agindo como cobertura, um tipo de adubação verde, com o intuito também de reduzir nematoides presentes na área. Plantada nos quintais na cidade, cresce e após 100 dias em média, floresce, atrair o inseto voador conhecido como libélula, que coloca seus ovos em água parada e limpa, da mesma maneira que o aedes, os ovos viram larvas que se alimentam de outras larvas, e se no local tiver larvas do aedes elas serão “comidas” pelas larvas da libélula. Além disso, a própria libélula quando adulta se alimenta do mosquito aedes.



Nome vulgar: crotalária. O nome se refere ao som de chocalho das vagens secas, semelhante ao da cascavel (Crotalus sp.) Espécies: cerca de 550 espécies são conhecidas, muitas são herbáceas, anuais ou perenes, havendo espécies arbustivas. As flores geralmente são amarelas, às vezes estriadas com vermelho, dispostas em rácemos vistosos.

Um comentário: