terça-feira, 18 de maio de 2010

"Terrorismo Ácido" contra mulheres do Paquistão

Os rostos destas mulheres foram mutiladas com ácido, e este é o trabalho de imbecis que se acham homens.
Esta é a estranha forma de resolver os problemas (ou vingança) no Paquistão.


Irum Saeed, 30, posa para uma fotografia em seu escritório na Universidade urdu de Islamabad, Paquistão, quinta-feira, 24 julho, 2008. Irum foi queimada no rosto, costas e ombros há doze anos, quando um rapaz a quem ela rejeitou o casamento jogou ácido sobre ela no meio da rua. Ela foi submetida a cirurgia plástica por 25 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes



Shameem Akhter, 18, posa para uma fotografia em sua casa em Jhang, Paquistão, Julho, 2008. Shameem foi estuprada por três rapazes que jogaram ácido nela, há três anos atrás. Shameem foi submetida a cirurgia plástica por 10 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.



Najaf Sultana, 16, posa para uma fotografia em sua casa em Lahore, Paquistão, em julho, 2008. Na idade de cinco anos Najaf foi queimada pelo pai dela, enquanto ela estava dormindo, aparentemente porque ele não queria ter uma outra menina na família. Como resultado da queima, Najaf ficou cega após ter sido abandonada por seus pais. Ela agora mora com parentes. Ela foi submetida a cirurgia plástica por cerca de 15 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes



Shehnaz Usman, 36, posa para uma fotografia em Lahore, Paquistão, Outubro, 2008. Shehnaz foi queimada com ácido por um parente devido a uma disputa familiar há cinco anos. Shehnaz foi submetida a cirurgia plástica por 10 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.



Shahnaz Bibi, 35, posa para uma fotografia em Lahore, Paquistão, Outubro, 2008. Dez anos atrás Shahnaz foi queimada com ácido por um parente devido a uma disputa familiar. Ela nunca passou por cirurgia plástica.



Kanwal Kayum, 26, ajusta o véu com que ela posa para uma fotografia em Lahore, Paquistão, Outubro, 2008. Kanwal foi queimada com ácido há um ano, por um rapaz com quem ela rejeitou o casamento. Ela nunca passou por cirurgia plástica.



Munira Asef, 23, posa para uma fotografia em Lahore, Paquistão, Outubro, 2008. Munira foi queimada com ácido, há cinco anos por um menino a quem ela rejeitada para o casamento. Ela foi submetida a cirurgia plástica 7 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.



MEMUNA Khan, 21, posa para uma fotografia em Karachi, no Paquistão, Dezembro, 2008. Menuna foi queimada por um grupo de meninos que jogaram ácido sobre ela para resolver uma disputa entre seus familiares e Menuna's. Ela passou por cirurgia plástica 21 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.



Zainab Bibi, 17, ajusta o véu que ela posa para uma fotografia em Islamabad, Paquistão, Dezembro, 2008. Zainab foi queimada em seu rosto com ácido jogado por um menino a quem ela rejeitou o casamento há cinco anos. Ela foi submetida a cirurgia plástica várias vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.



Naila Farhat, 19, posa para uma fotografia em Islamabad, Paquistão, Dezembro, 2008. Naila foi queimada em seu rosto com ácido jogado por um menino a quem ela rejeitou o casamento há tres anos. Ela foi submetida a cirurgia plástica várias vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes



Saira Liaqat, 26, posa para a câmera, ela mostra um retrato de si mesma, antes de ser queimada, em sua casa em Lahore, Paquistão, Julho, 2008. Quando ela tinha quinze anos, Saira era casada com uma parente que mais tarde iria atacá-la com ácido depois de insistentemente ter exigindo dela que fosse viver com ele em outra cidade, embora as famílias haviam concordado que ela não iria acompanhá-lo até que ela terminasse a escola. Saira foi submetida a cirurgia plástica 9 vezes para tentar se recuperar de suas cicatrizes.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Meu abajour

Tô modificando todo meu quarto. Pra começar tirei o duplex, no quarto ao lado farei um quarto de vestir com araras e preteleiras. Onde durmo ficará só a cama, a tv e o computador.
Tenho pesquisado dicas de decoração. A cor das paredes já escolhi, verde.
No momento tenho me dedicado ao abajour. Já tinha um antigo, mas vou modificá-lo. Quero aproveitar materia de reciclagem e dar uma arrumada nesse objeto que dá tanto charme aos ambientes.
Encontrei algumas coisas feitas com garrafa pet. Acho que irei seguir essa idéia.








segunda-feira, 10 de maio de 2010




13 mantras que podem deixar sua vida muito melhor

1. É melhor ser feliz do que ter razão.
2. Não tenho naaaaaaaada a ver com isso.
3. Prefiro que fiquem com raiva de mim do que ficar com raiva dos outros.
4. É melhor pedir antes do que reclamar depois.
5. Tem sempre um emprego pior do que o nosso.
6. Nada como um dia atrás do outro - e uma noite no meio.
7. O segundo pedaço de bolo tem o mesmo gosto do primeiro.
8. Velho hoje, vintage amanhã.
9. Chocolate na TPM não engorda.
10. Homens quentes e cervejas frias são o caminho da felicidade. O oposto não funciona muito bem.
11. Você ainda não viu tudo nessa vida.
12. Homem que é homem não sabe a diferença entre celulite e estria.
13. A gente levou milhões de anos para chegar ao topo da cadeia alimentar e agora só vai comer alface?!

sábado, 1 de maio de 2010

História da Campanha Segunda Vermelha

Um milhão de mulheres celebrando sua menstruação





O grupo de círculos de mulheres do Projeto Clã dos Ciclos Sagrados, coordenado por pela terapeuta Sabrina Alves, carioca de nascimento e paulista de coração, reaviva uma campanha que pretende ter ação mundial entre as mulheres para valorização dos ciclos de sangue feminino.



A campanha com nome original em inglês “Menstrual Monday”, ou a “Segunda Vermelha” adaptado para o português, convoca a mulher contemporânea a participar ativamente de sua própria vida, redescobrindo e compartilhando com outras mulheres sua essência, empoderando-se e tornando-se uma forte agente transformadora de si mesma, de sua comunidade e do Planeta.





.::História da Campanha::.

Com nome original em inglês “Menstrual Monday”, ou a “Segunda Vermelha”, adaptado para o português, a campanha convoca a mulher contemporânea a participar ativamente de sua própria vida, redescobrindo e compartilhando com outras mulheres sua essência, empoderando-se e tornando-se uma forte agente transformadora de si mesma, de sua comunidade e do Planeta.



A primeira vez que se comemorou foi em 2000, idealizado por Genebra Kachaman e Molly Strange. Elas arrumaram um jeito de incentivar as mulheres a ritualizarem suas menstruações e o fizeram com manifestações artísticas. Na época, a campanha teve adesão da França, Canadá, Escócia e Quênia. Kachaman e Strange diziam que a intenção da campanha era criar um senso de diversão em torno de menstruação; para encorajar as mulheres a assumir a responsabilidade da sua menstruação e de saúde reprodutiva, para criar uma maior visibilidade da menstruação nos meios de comunicação social; e para reforçar a honestidade da menstruação em nossos relacionamentos.



Na realidade a campanha foi um efeito contrário à grande quantidade de registros do chamado “choque tóxico” provocado pelos tampões internos naquela década de 90 e por tudo o que ele representa para a mulher: vulnerabilidade, vergonha, invasão, agressão e uma infinidade de doenças arrebatadoras e outras tão silenciosas quanto fatais, como o câncer de útero. Os tampões vão bem, obrigada, e pra quem trabalha com saúde da mulher, como eu sei que o número de casos de “choques tóxicos” com tampões e absorventes descartáveis continua de vento em polpa, no mundo todo. Menos na Índia, porque lá elas nem sabem o que é isso. Bom, sorte a delas.



O movimento “Segunda Vermelha” parte de uma releitura dos aspectos femininos que se contrapõe ao movimento feminista da década de 70, onde os processos cíclicos da mulher foram caracterizados como uma desvantagem para a disputa com o homem pelo mercado de trabalho. Ele é fruto de novas perspectivas em relação à mulher e a natureza, o que ficou denominado como ecofeminismo, que revela um novo corpo feminino que se molda e vem surgindo em movimento de valorização dos aspectos e protagonismo femininos revelando um enorme potencial das mulheres em mudar o curso da história. A campanha não pretende excluir o homem das novas atividades dessa nova mulher; ao contrário, é um chamado para valores como honra e respeito à diversidade, principalmente à multiplicidade dos aspectos da mulher.



O movimento tem como mote o dia das mães. Por que a menstruação vem antes e, muitas vezes, depois dela também. E na verdade é a grande liga, o grande fio condutor da vida, o sangue. Mas eu queria dizer mais uma coisa sobre esta data escolhida para representar a Segunda Vermelha: inicialmente Julia Ward Howe criou o “Dia das Mães para a Paz” nos Estados Unidos. É, pois é, o dia das mães era político/espiritual. É verdade também que a visão oportunista americana o transformou em uma data “capitalistamercadológica”, porém vejo em nossas mãos a chance de redefinir esta data novamente.



O fato é que os anos que se seguiram, a campanha foi tomando forma. Com alguns registros em outros países. E sempre comemorada, mantida e coordenada por Deanna L’am nos Estados Unidos. E assim, pela ação cada vez mais pungente dos novos movimentos de mulheres conheci DeAnna L'am, pois partilharmos do mesmo estilo de trabalho. Ela Compartilhou a proposta. Achei linda e viável. Convidou-me pedindo que eu coordenasse a campanha na América do Sul. Eu recebi. Gestamos. E na SEGUNDA VERMELHA 2008 LATINA todas “vermelharam” juntas em um só ventre e coração.



Em 2009 tomaram-se novas esferas, novas mulheres partilhando. Em 2010 foi criado o Blog / http://segundavermelha.blogspot.com / com o intuito de gerar material de informação para os próximos anos da Campanha no Brasil e a possibilidade de criar um museu virtual, de modo que todas as ações das mulheres pelo Brasil fiquem registradas.



.::Campanha Segunda Vermelha 2010::.

Este ano a campanha será no dia 03 de Maio, uma segunda-feira, claro!

E está direciona à arte visual.

Acesse o Blog e veja como aderir adequadamente à Campanha.

http://segundavermelha.blogspot.com




OBS: Quem quiser enviar a convocação que está fazendo em sua cidade para a gerencia do blog para ser publicado, é só escrever para: cladosciclossagrados@yahoo.com.br



A todas as mulheres que, ao tomarem conhecimento de seu Poder de Sangue, sentiram-se a mais poderosa das mulheres, minhas sinceras reverências.



Sabrina Alves

1 MILHÃO DE MULHERES CELEBRANDO SUA MENSTRUAÇÃO!! Porque menstruar intensifica a vida

Dedicado a re-emergencia da Cultura da Mulher. Ativismo menstrual em ação!
Iniciativa Brasil: WWW.CLADOSCICLOSSAGRADOS.COM